Está Tudo Certo – a caminho da paz

Quanto mais caótico cenário, mais fé havemos de produzir.
 
Sucedem as aberrações, num pulso frenético, estroboscópico.
 
Absurdo superando absurdo, nos conduzem pra dentro do colapso, depois do qual, chegaremos à um mar mais liso, à um tempo melhor.
 
Relaxe, faça sua parte.
 
É assim mesmo.

Tá tudo certo.

Badaróss – no olho do furacão

Teorias, estratégias, políticas, sistemas, decretos….

Psiquiatria, psicologia, terapia ocupacional, polícia e repressão….

Preconceito e fofoca, cretinismo e crueldade, ignorância e aversão…

Nada, sem amor, faz solução

O amor soluciona

Não há casos perdidos

No olho do furacão

Ainda Há Tempo – Let it be

Que em cada um de nós haja um minuto pra olhar por todos.
Que a ganância alheia não nos atraia mais que o bem comum.
A Natureza convulsiona em todo o orbe, manifesta-se a Criação, demonstra o incômodo causado por esses, a quem dedicamos atenção… não..  não….
Peço aos amigos que olhem pra dentro de si, é lá que estamos todos unidos pelo amor, semelhante contas ou pérolas unidas por um só fio.
Aqui dentro…. aí dentro.
Faça só o que lhe cabe, já é bastante… ainda há tempo.
Let it be.
Obrigado, Flávio Castro. pela inspiração..
 

Privilégio Ser Basileiro

Privilégio Ser Brasileiro

 

Sobre a brevidade da vida

Imortalidade da alma

Caminhos da lida

Utilidade da arte

 

Privilégio ser brasileiro

Falar portugês

Pois posso amar sem limites

Declará-lo  com poesia, música e encanto

 

Sobre a brevidade da vida

Imortalidade da alma

Caminhos da lida

Utilidade da arte….

 

Privilégio ser brasileiro!

 

 

Portal

Binóculo médium

Fotografia: Giselle Brun

 

No vasto universo
Suspenso no nada
Rodopia um filamento
De lúmens bilhões

Tal qual constelação
Via Láctea chamada
Morada do homem
Luzente paragem

O Povo da Terra
Busca no firmamento
A luz que lhes falta
O calor que conforta

Respostas lá fora
Preenchem os vazios da alma
Como fora portal
O corpo humano

Grosseiro e pesado
É prisma da inteligência sutil
Que chamam de “self”
De “eu interior”

O corpo é portal
Tal qual buraco negro
Unindo dimensões distintas
Escafandro limitado
No fluido universal