Categoria: Gentes Querida

Homenagens, parabéns, e dia dos(as)

Amor

candles-492171_1920Imagem: Pixabay

Força motriz de infinitos Universos, energia que anima todos os seres, materializa cada partícula – da menor parte concebível de coisa, à maior massa a se mensurar.
 
O amor está em tudo em todos.
 
Vivo ou latente
 
É força sublime, divino pulsar
 
De vida onde houver
 
Certamente será bênção maior enxergar
 
Reconhecê-lo
 
Viver e amar
 
Privilégio de quem se ama
 
Pra então poder emanar
 
Eu amo a tantas pessoas, tantas e tantas…
 
Ou sou pretensioso, guloso e bufão…
 
Ou afortunado semeador
 
Pouco importa pra mim o juízo
 
O decreto que parte de fora
 
Pra mim basta poder declarar
 
Que vos amo, trago comigo
 
Cada amigo que reconhece em mim
 
A brevíssima fagulha a riscar tempo e espaço
 
É vosso o lume que irradia
 
Quando falo de novo de amor
 
Catarse devida, não reprimida, livre pensar
 
Dedicado a todos amores e amigos, leitores queridos…
 
Dedico, especialmente, à Irene Montania e Angela Sichinel
 
Pela luz que são a me rodear.
#saberamar
#amordemuito
#estúdio1931

Divino Amigo

A cada amigo meu,  amo cada um de vocês.
Obrigado, Gratidão, contem comigo.

Há bênção divina
A cada dia
Sobre cada um de nós
Todos os dias
Há bênçãos pra nós

A qualquer momento
Paira no ar
Milagre divino
Possibilidade nos limites do impossível
A fluidez da tua prece

O ‘querer’
Contradiz tradição
Inutiliza estatísticas
Ignora o mal
É Poder

Ontem vi uma bênção
Hoje cedo estava lá…
Outra

É quando o meu pranto
Materializa o sopro
Do Pai sobre mim
Hoje eu vi nova bênção
Em forma de amigo
Me dando a mão

Bom dia

 

 

Nada Consta – o livro de Danilo Nuha

“Semente inquieta”

Assim defino o Danilo, o “Japa-Nuha”, que conheci na casa de número 1273, da rua Paissandú, no Bairro Amambaí, em Campo Grande – MS – Brasil… a “Paissanda”… 

Nunca vou me esquecer do adolescente angustiado com um passado não-dito (pra mim) de todo, “de mesmo” .

Relatava o Japa-querido, menino querido, angústia que lhe causava seu endereço, “…na 7 de setembro, em frente ao Mercadão, Dão… é foda…”.

Eu vinha de três semestres intensos na Escola de Arquitetura, e cursava Artes Visuais na UFMS, com a mesmíssima intensidade, pulei alto –  de cara – com a aflição relatada, em verdade, com a origem da aflição…

“Meu, Danilo! Ninguém aqui é mais campo-grandense que você, brother! Você nasceu na 7 de Setembro, na primeira casa, onde nasceu a cidade. A cidade nasceu na 26 de Agosto, em frente ao “Mercadão” onde praticamente você nasceu! Velho, eu também nasci na 7, mas dois quilômetros adiante, na última casa…”

Os olhos de Nuha sempre miraram além… denunciavam, distantes, a força do potencial produtivo daquela cabeça que os abriga.

Nada Consta é o livro publicado há alguns meses. É vida, é história de um gigante dócil. De um monstro-bom, de um grande cara.

Sempre acreditei que irá longe, sempre notei que não há fronteiras pro Nuha, sempre de boa, gente boa, gente nossa.

Obrigado, Nuha!

João Henrique de Miranda Sá é jornalista campo-grandense.

#NadaConsta

#DaniloNuha

#estúdio1931

#enãomerela

 

Obrigado, Papai Noel – o sentido da vida.

WhatsApp Image 2017-04-13 at 18.23.07

Campo Grande, 13 de abril de 2017.

Papai Noel do céu! Boa noite! 😀

Amado velhinho, “que não se esquece de ninguém”, que dia feliz o de hoje!

Chegou em tempo o pedido que lhe fiz, do jeitinho que eu queria… melhor até.

Hoje, no fim de um dia bom, cheio e duro, encerrando a segunda jornada, encostou aqui em frente um trenó conduzido por figura angelical – que não tem nada de Duende ou anão! – não havia renas mágicas, nem som de sinos. Só magia no ar, encanto de um sonho realizado…

Obrigado, Papai Noel.

Agora tenho a minha IBM! A máquina de escrever elétrica, tal e qual àquelas em que cresci vendo meu saudoso e amado avô Ruy e meu paizinho produzirem.

Tenho mais, muito mais, nem me lembrava do cheiro que saía daquelas máquinas… sim, a minha trouxe o mesmo cheiro de volta.

A primeira coisa que fiz foi chegar com o nariz perto dela, lá onde mora a esfera e o rolo de borracha que conduz e segura o papel… estava tudo la. Os gabinetes que foram e sempre serão meus templos de saber, oficinas de forja, lugares incríveis que trago em mim… pra sempre.

Obrigado a meu avô e meu pai, por tudo… tudo.. tudo.

Num presente, o sentido da vida.

Obrigado, Papai Noel… obrigado.

Dão.

Bem-vinda Criançada – Depois de Nós

 

Bem-vinda criançada, pois são os donos deste lugar.
Venham a nós os pequeninos, indicar o caminho certo.
Venham… venham…
Sejam meu Norte, minha sorte e consolo.

____________________

 

Depois de Nós
De Carlos Maltz, por Engenheiros do Hawaii

 

Hoje os ventos do destino 
Começaram a soprar
Nosso tempo de menino
Foi ficando para trás
Com a força de um moinho
Que trabalha devagar
Vai buscar o teu caminho,
Nunca olha para trás

Hoje o tempo voa nas asas de um avião
Sobrevoa os campos da destruição
É um mensageiro das almas
Dos que virão ao mundo 
Depois de nós

Hoje o céu está pesado,
Vem chegando temporal
Nuvens negras do passado,
Delirante flor do mal
Cometemos o pecado de não saber perdoar
Sempre olhando para o mesmo lado
Feito estátuas de sal

Hoje o tempo escorre dos dedos das nossas mãos
Ele não devolve o tempo perdido em vão
É um mensageiro das almas
Dos que virão ao mundo
Depois de nós

Meninos na beira da estrada
Escrevem mensagens com lápis de luz
Serão mensageiros divinos
Com suas espadas douradas, azuis

Na Terra, no alto dos montes
Florestas do norte, cidades do sul
Meninos avistam ao longe
A estrela do menino Jesus

#terraarrasada
#enãomerela