Categoria: Instigamentos

Está Tudo Certo – a caminho da paz

Quanto mais caótico cenário, mais fé havemos de produzir.
 
Sucedem as aberrações, num pulso frenético, estroboscópico.
 
Absurdo superando absurdo, nos conduzem pra dentro do colapso, depois do qual, chegaremos à um mar mais liso, à um tempo melhor.
 
Relaxe, faça sua parte.
 
É assim mesmo.

Tá tudo certo.

Badaróss – no olho do furacão

Teorias, estratégias, políticas, sistemas, decretos….

Psiquiatria, psicologia, terapia ocupacional, polícia e repressão….

Preconceito e fofoca, cretinismo e crueldade, ignorância e aversão…

Nada, sem amor, faz solução

O amor soluciona

Não há casos perdidos

No olho do furacão

Privilégio Ser Basileiro

Privilégio Ser Brasileiro

 

Sobre a brevidade da vida

Imortalidade da alma

Caminhos da lida

Utilidade da arte

 

Privilégio ser brasileiro

Falar portugês

Pois posso amar sem limites

Declará-lo  com poesia, música e encanto

 

Sobre a brevidade da vida

Imortalidade da alma

Caminhos da lida

Utilidade da arte….

 

Privilégio ser brasileiro!

 

 

Portal

Binóculo médium

Fotografia: Giselle Brun

 

No vasto universo
Suspenso no nada
Rodopia um filamento
De lúmens bilhões

Tal qual constelação
Via Láctea chamada
Morada do homem
Luzente paragem

O Povo da Terra
Busca no firmamento
A luz que lhes falta
O calor que conforta

Respostas lá fora
Preenchem os vazios da alma
Como fora portal
O corpo humano

Grosseiro e pesado
É prisma da inteligência sutil
Que chamam de “self”
De “eu interior”

O corpo é portal
Tal qual buraco negro
Unindo dimensões distintas
Escafandro limitado
No fluido universal

Pai Nosso segundo O Burro Velho

JH

 

“Pai nosso, que estais no céu”, como podes, meu Pai, ser tão generoso, tolerante, amoroso e caridoso com todos os seus filhos?

“O pão nosso de cada dia”, deixa ao alcance de todos nós os frutos mais doces, as palavras dos amigos, os gestos dos idosos, a sinceridade das crianças… As oportunidades que permitem a cada um de nós construir viver, cultura, progresso, evolução, as crias…

“Perdoai as nossas ofensas”, continue, Pai querido, a colocar os frutos ao alcance, e no limite da minha estatura… pouquinho acima… pouquinho acima. Deixe que seu filho experimente o fruto de cada semente que jogar… deixe.

“Mas, somente à medida em que aprendo a perdoar meus devedores”, prova, Pai, all the time, este filho torto, bem criado, porém teimoso, abusado e brigão. Mostra pra mim o sabor do meu próprio fel, o torpor do meu próprio veneno, a dor da minha investida, mostra, mostra…

“E não me deixe, Pai, nunca mais, cair em tentação”, que esteja sempre presente e ao meu alcance tudo aquilo que aprendi a evitar, que a cada dia eu possa reforçar meu caráter submetido aos testes seus. É minha, Pai querido, esta decisão, eu confio nas lições que aprendi, eu confio em mim.

“E livra-me de todo o mal do qual eu não seja merecedor”, diante de ti, admito meus erros, me envergonho, padeço, rastejo, me arrasto, choro… para então depois me levantar, fazer minha colheita… e que eu sempre encontre, Pai, a força necessária à colheita digna, decente e edificante.

Graças a Deus!

#estúdio1931
#enãomerela