Categoria: Matutações

Ainda Há Tempo – Let it be

Que em cada um de nós haja um minuto pra olhar por todos.
Que a ganância alheia não nos atraia mais que o bem comum.
A Natureza convulsiona em todo o orbe, manifesta-se a Criação, demonstra o incômodo causado por esses, a quem dedicamos atenção… não..  não….
Peço aos amigos que olhem pra dentro de si, é lá que estamos todos unidos pelo amor, semelhante contas ou pérolas unidas por um só fio.
Aqui dentro…. aí dentro.
Faça só o que lhe cabe, já é bastante… ainda há tempo.
Let it be.
Obrigado, Flávio Castro. pela inspiração..
 

Portal

Binóculo médium

Fotografia: Giselle Brun

 

No vasto universo
Suspenso no nada
Rodopia um filamento
De lúmens bilhões

Tal qual constelação
Via Láctea chamada
Morada do homem
Luzente paragem

O Povo da Terra
Busca no firmamento
A luz que lhes falta
O calor que conforta

Respostas lá fora
Preenchem os vazios da alma
Como fora portal
O corpo humano

Grosseiro e pesado
É prisma da inteligência sutil
Que chamam de “self”
De “eu interior”

O corpo é portal
Tal qual buraco negro
Unindo dimensões distintas
Escafandro limitado
No fluido universal

Fardo e Potencial

Uma relação diretamente proporcional

wire-196361_1920

Imagem: Pixabay

 

Já disse antes, diversas vezes, e repetirei, sempre:

“O Criador não atribui a um filho seu, missão para a qual não esteja apto ao êxito.”

Isso é um fato, pois Deus é infinitamente bom e justo. Não penalizaria um filho com fardo que não fosse possível carregar.

Quando penso em desanimar frente à tarefa, ao incômodo e dificuldade que ela representa, reverto o pensamento e olho na direção oposta:

“Se meu Pai, infinitamente bom e justo, deu-me essa tarefa, isso denota e indica meu potencial de luta, resistência e produção.”

Isso assimilado, de uma vez por todas, tão mais complicada e difícil situação que se me apresenta, tão mais confiante me sinto. “Se está diante de mim, é porque já reuni condições de encarar e resolver tal questão.”, concluo.

Ao invés de desanimar ou fugir, encaro confiante.

A compreensão disso, por si só, é mais que mero consolo: é manancial de força, de gana e aponta meu nariz (jamais o queixo) no horizonte…

E pró-sigo.

Justiça Será Feita

20161217_093713

 

O conhecimento liberta.

Há um tempo me dei conta de que sempre que me sinto revoltado, indignado ou perder a esperança no bem, estou diante de algum contexto, pessoa ou fato que só consigo perceber parcialmente. Estou diante de algo que não enxergo em todos os seus contornos… desconheço.

Conhecimento, é pleno.

“Conhecimento parcial” é uma expressão equivocada.

Quem diz conhecer “em parte”, conhece sim, aquela(s) parte(s) do que diz conhecer. Pretensão pura.

Fiz esta breve e indolor introdução, pra tentar consolar meus amigos todos que, temem a “impunidade”, ou que algozes da coletividade que compomos, escapem ilesos da mão pesada da Justiça. Calma, galeres…

Só há Justiça.

Sobre qualquer coisa, pessoa, fato ou contexto no qual aplicamos o conceito de “injustiça”, há de fato, incapacidade de perceber tal coisa de forma plena.
Um homem digno, é livre de dentro pra fora.

A “prisão” que nos apraz ver encerrados nossos algozes, também é ilusão.

Justiça, Justiça “de mesmo”, está longe de ser concebida, escrita, julgada e cumprida, por nós, criminosos, imperfeitos, comprometidos e vis…

A humanidade traz na mais profunda essência, caracteres dos seres sociais. Somos, cada indivíduo, parte de um grande organismo. Cada célula, tal qual no organismo de um indivíduo, é especializada em algo.

Célula de tecido muscular, compõe, forma e aciona músculo. Célula de tecido ósseo, forma, compõe e estrutura o organismo. Neurônio transmite estímulo… e assim é na sociedade. Cada um de nós tem sua função.

Essa organização se dá a partir da inteligência que anima aquele indivíduo, “self”, “espírito”… não importa o nome, é a essência quem dá as ordens, delega funções, cria e nutre, decide, erra e repara… é a essência.

Tal qual no organismo do indivíduo humano, na coletividade que compomos, cada indivíduo é uma célula, bem definida (a célula) pelo sabido Emmanuel, como “Animálculos infinitesimais, domesticados”, muitos de nós, expostos às suas provas, “perdem contato com a matriz”, se perdem, ou se esquecem, de sua função, e multiplicam-se disformes, sem controle, forma ou função definida… em metástases.

A Natureza Divina é infinitamente boa e justa.

O indivíduo que perde contato com a ordem natural, com sua Natureza Divina, vive momento passageiro. As consequências funestas de seu descontrole, recairão sobre si, e só sobre si.

Então, pra quem crê em “injustiça”: relaxe.

Está tudo certo. Ninguém fica impune.

Todos nós falimos em algum momento da jornada… aliás, os grandes passos que dei nesta minha estada aqui, foram estimulados pelo desconforto da vergonha, por seu peso sobre meus ombros, pela lida doída da colheita de quem planta espinho.

Essa moçada que erra e erra feio, fica encerrada dentro dos próprios limites físicos. Apesar do acúmulo de bens e direitos, trecos e tralhas, estão presas dentro de si, onde ninguém se atreve a entrar, de onde o infeliz não consegue sair… deve ser triste.

Está tudo certo, galeres…

A frequência que emana o revoltado, o indignado e o desesperançoso, é propícia pra quem se apraz no mal… você quer ver punidos seus algozes? Faça o seguinte: prime na direção de suas deliberações. Erga a cabeça e faça o melhor que puder.

Só isso. Faça sua parte.

Mostre às suas crianças, a todas aquelas que te observam e miram em você um espelho, como é que se faz.

Boa noite.

 

J.H.Miranda-Sá